Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

19 de Julho: parte II

here in littlebubble, em 20.07.13

Ontem fiquei a saber que o meu ex-namorado tem uma namorada.

E doeu tanto. Eu sei que é normal haver restícios de sentimento e ciúmes, mas o que eu senti foi traição, foi uma facada, foi um desconsolo enorme. Como se só agora tivesse percebido que acabou. Uma sensação de abandono e de traição, uma sensação de injustiça. Soube que estava com ela no concerto, que já a apresentou aos amigos (que eram nossos amigos) e provavelmente à família. Já a trouxe de volta a casa. E senti-me tão mal, tão pequena, tão insignificante e dispensável. Senti-me como se eu não interessasse. E nem foi ele que foi capaz de me dizer. Seria menos duro? Mais duro ouvi-lo dizer? Só sei que foi horrível. E de vez em quando, a meio do concerto, dava por mim a pensar nele e como ele estaria com ela nos braços a cantar as músicas que adorávamos ouvir juntos.

E no regresso a casa tive um enorme ataque de choro. E quando cheguei a casa, sozinha, o mesmo. E cada vez que acordei durante a noite. E hoje de manhã, no trabalho. E cada vez que via ou ouvia algo que me fazia lembrar dele. Fui almoçar aos meus pais e tive que me vir embora rápido porque a vontade de chorar não me largava e se chorasse lá, era toda uma série de preocupações. E chorei enquanto ouvia música no rádio a caminho de casa. E enquanto lavava o carro do pó do Meco. E mal entrei em casa. E agora.

Não sei se isto é normal. Já passou um ano. Não sinto a falta dele, não sinto saudades dele, estou muito zangada ainda. Mas agora sei que o perdi de vez. Será por isso? Que já há alguém a ocupar o meu lugar? Será por isso que choro? Porque me sinto ameaçada? Porque até há muito pouco tempo, ele confessou a uma amiga nossa comum que queria falar comigo porque não conseguia deixar de pensar em mim. E eu não quis. Será que bastou isso para fechar a porta? A minha porta, para logo se abrir outra? Assim tão importante que já a traz a casa?

Estou tão magoada. E não sei porquê? Será que não eram apenas resquícios de sentimentos mas todo o sentimento ainda estava aqui, mas camuflado? Será que só estava à espera de um "grand gesture" que nunca aparaceu, que nunca se concretizou, por ele ser um desistente, por nunca lutar por nada, por mim?

Ainda ontem falava com a minha amiga sobre isto. Estou imensamente zangada com ele, mas também comigo. E estou porque quando tive que abdicar de alguma coisa na minha vida, abdiquei de tudo por ele e quando foi a vez dele, ele abdicou de mim pela sua vida.

E agora estou para aqui a sofrer, a chorar, com o coração pisado e esmagado e partido em mil bocadinhos. E choro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 17:28

Santo António: dores na pernas, cheiro a sardinha, sangria e lágrimas

here in littlebubble, em 13.06.13

Hoje estou um bocado zangada. Comigo, com o mundo, comigo...

Vivo em função dos outros e isso irrita-me e só pode magoar-me.

 

Com tanta gente em Lisboa ontem à noite, com as ruelas e os becos a abarrotar durante toda a noite, logo tinha que ter um encontro...ou melhor, uma visão. Dele, com companhia feminina. E deixa-me magoada ele já ter avançado e eu não. E já chorei ontem. E já chorei hoje. E queria que a minha vida me desse mais alegria. Queria estar feliz com o que tenho. Mas ainda não tenho esse potencial, essa clarividência. Porque vejo as outras pessoas com tudo o que quero e não tenho. E não é que não desse valor ao que tinha, quando o tinha. Se calhar o problema foi mesmo dar valor de mais, sem receber. E o mundo vai andando, a vida vai acontecendo, o tempo vai passando e eu não consigo traçar objectivos como devia fazer porque...não gosto de mim o suficiente?

 

You with the sad eyes
Don't be discouraged
Though I realise
It's hard to take courage
In a world full of people
You can lose sight of it all
And the darkness there inside you
Make you feel so small

But I see your true colors
Shinin' through
I see your true colors
And that's why I love you
So don't be afraid to let them show
Your true colors
True colors are beautiful,
Like a rainbow.

Show me a smile then,
Don't be unhappy, can't remember
When I last saw you laughing
If this world makes you crazy
And you've taken all you can bear
You can call me up
Because you know I'll be there

And I see your true colors
Shining through
I see your true colors
And that's why I love you
So don't be afraid to let them show
Your true colors,
Your true colors,
Are beautiful,
Like a rainbow

Whispered: Can't remember when I last saw you laugh

If this world makes you crazy
You've taken all you can bear
You call me up
Because you know I'll be there

And I see your true colors
Shining through
I see your true colors
And that's why I love you
So don't be afraid to let them show
Your true colors, true colors
True colors are shining through
I see your true colors
And that's why I love you
So don't be afraid to let them show
Your true colors
True colors are beautiful,
Like a rainbow

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 13:07

Story of my life

here in littlebubble, em 10.06.13


Ainda gostava de um dia perceber porque é que sou assim. O que me aconteceu... Porque me lembro de ser decidida e dominante e líder. E parece que, de um dia para o outro (ou terá acontecido durante anos?), mudei. E hoje sou assim medrosa e insegura...

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 20:35

fase má, enésimo round.

here in littlebubble, em 26.04.13

Já não me sentia assim há muito tempo. Já há muito que a minha mente não estava tão negativa, o meu coração apertado tão desejoso de amor, as minhas lágrimas a correrem tão fluidas e as minhas palavras tão negras.

Estou triste. Imensamente.

E já há muito tempo que não passava por uma fase assim.

Sinto-me sozinha. Sem planos, sem ideias, sem nada nem ninguém.

 

E tal como em qualquer outro momento depressivo da vida de alguém, tudo parece mais negro, mesmo os aspectos da vida que não são. Simplesmente não consigo apreciar nada. Nem as boas notícias, nem os amigos, nem as saídas, nem a música.

 

Estou triste. E sozinha. E depressiva.

Estou farta de estar aqui. Estou farta desta auto-pena, mas não sei como me mover. Não tenho forças para mudar. Não tenho a coragem necessária para fazer algo, para dar o passo necessário para sair  desta posição. Estou desconfortável mas não sei o que devo fazer para sair daqui.

 

A minha amiga T diz-me que devo aproveitar este tempo para me conhecer melhor, para aprender a gostar de mim e não fazer da procura de alguém o ponto central da minha vida, o meu único objectivo, a meta que me vai fazer incrivelmente feliz.

Eu entendo, mas isso é tudo muito fácil de ser dito quando temos o amor da nossa vida ao nosso lado e a nossa vida está feita e certa e é claramente para sempre.

 

Não sei o que despoletou isto hoje, mas simplesmente não consigo parar de chorar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:16


...retalhos de pensamentos, post its de emoções, pedaços de músicas, imagens que falam comigo e tudo mais aquilo que fizer a minha mente fervilhar...

E sobre mim...

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2014

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30



Back there

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D