Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Livro de Auto-Ajuda (literalmente) por uns dias #5

here in littlebubble, em 07.10.13

Be thankful
Go outside today 
Have faith 

Say yes


Do your best

Há uns dias, fui sair com uma amiga que recentemente terminou uma relação que durava desde a altura que também a minha começou. Era um namoro antigo, estranho para muitos, para mim também, mas essencial para ela. Sempre a achei uma rapariga decidida e como é extremamente bonita, sempre assumi que tinha bastante auto-estima. E portanto, nunca percebi o porquê de se deixar enterrar numa relação que só lhe dava chatices, na qual não era, claramente, a parte importante, pela qual abdicou de muito e de muitos, nunca sendo valorizada ou mimada, de maneira nenhuma. Mas agora que acabou, vejo como ela estava (e está ainda) dependente dele. As relações são complicadas, complicam-nos e tornam-nos pessoas diferentes. Ontem, em conversa com ela, insistia comigo em enviar mensagem, reconectar-me com alguém do meu passado, alguém com quem nunca aconteceu nada porque eu tinha namorado, na altura. Ela insistia em que eu não tinha nada a perder, porque é que estava a ser tão receosa e que, mesmo pelo facto de já não o ver há alguns anos, isso até era um ponto positivo. Sempre tive medo da rejeição, do ridículo. Nunca pensei em mim como irresistível. Tenho noção de mim (plena noção), do meu físico, das minhas capacidades intelectuais, capacidades amorosas, capacidades relacionais. E muitas vezes, não me dou demasiado valor. Espero sempre o "não" e por esperar esse tipo de resposta, nunca aponto para o "sim". E por não o fazer e por achar que o "não" é a resposta que vou ter, muitas vezes nem sequer tento. E recusei-me a enviar a tal mensagem. Mas hoje ainda não fui capaz de me livrar desse pensamento. E na onda de dizer que sim, na onda de ser mais positiva, mais pro-activo, menos dependente da negatividade que me é inerente, voltei a tentar com a pessoa que conheci agora nas minhas férias. Ainda não escrevi sobre ele aqui, porque, do alto das minhas superstições, continuo a achar que sempre que falo com alguém sobre alguém, é sinal que começo a ter demasiadas expectativas e é quando as coisas começam a correr pior. Esta pessoa é alguém que conheci através das redes sociais. Temos falado, temos algumas coisas em comum. E é fácil falar através da escrita...o problema é falar, mesmo falar. Ainda assim, introduzi o tema "café", mas não sei se me levou a sério, porque não deu o seguimento que eu queria ao assunto. É muito educado, responde-me sempre bem, faz :) e ;) e :P mas tem pouca iniciativa. E claro que eu penso logo que é por falta de interesse ou pelo facto de eu ter pouco interesse para os outros... Enfim, o objectivo é fazer o meu melhor, tentar ser o melhor e esperar pelo melhor.


Eat chocolate
Play
Take a nap
Say "I love you" 
Recycle
Laught at yourself

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:37


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



...retalhos de pensamentos, post its de emoções, pedaços de músicas, imagens que falam comigo e tudo mais aquilo que fizer a minha mente fervilhar...

E sobre mim...

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Outubro 2013

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031



Back there

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D