Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


19 de Julho: parte II

here in littlebubble, em 20.07.13

Ontem fiquei a saber que o meu ex-namorado tem uma namorada.

E doeu tanto. Eu sei que é normal haver restícios de sentimento e ciúmes, mas o que eu senti foi traição, foi uma facada, foi um desconsolo enorme. Como se só agora tivesse percebido que acabou. Uma sensação de abandono e de traição, uma sensação de injustiça. Soube que estava com ela no concerto, que já a apresentou aos amigos (que eram nossos amigos) e provavelmente à família. Já a trouxe de volta a casa. E senti-me tão mal, tão pequena, tão insignificante e dispensável. Senti-me como se eu não interessasse. E nem foi ele que foi capaz de me dizer. Seria menos duro? Mais duro ouvi-lo dizer? Só sei que foi horrível. E de vez em quando, a meio do concerto, dava por mim a pensar nele e como ele estaria com ela nos braços a cantar as músicas que adorávamos ouvir juntos.

E no regresso a casa tive um enorme ataque de choro. E quando cheguei a casa, sozinha, o mesmo. E cada vez que acordei durante a noite. E hoje de manhã, no trabalho. E cada vez que via ou ouvia algo que me fazia lembrar dele. Fui almoçar aos meus pais e tive que me vir embora rápido porque a vontade de chorar não me largava e se chorasse lá, era toda uma série de preocupações. E chorei enquanto ouvia música no rádio a caminho de casa. E enquanto lavava o carro do pó do Meco. E mal entrei em casa. E agora.

Não sei se isto é normal. Já passou um ano. Não sinto a falta dele, não sinto saudades dele, estou muito zangada ainda. Mas agora sei que o perdi de vez. Será por isso? Que já há alguém a ocupar o meu lugar? Será por isso que choro? Porque me sinto ameaçada? Porque até há muito pouco tempo, ele confessou a uma amiga nossa comum que queria falar comigo porque não conseguia deixar de pensar em mim. E eu não quis. Será que bastou isso para fechar a porta? A minha porta, para logo se abrir outra? Assim tão importante que já a traz a casa?

Estou tão magoada. E não sei porquê? Será que não eram apenas resquícios de sentimentos mas todo o sentimento ainda estava aqui, mas camuflado? Será que só estava à espera de um "grand gesture" que nunca aparaceu, que nunca se concretizou, por ele ser um desistente, por nunca lutar por nada, por mim?

Ainda ontem falava com a minha amiga sobre isto. Estou imensamente zangada com ele, mas também comigo. E estou porque quando tive que abdicar de alguma coisa na minha vida, abdiquei de tudo por ele e quando foi a vez dele, ele abdicou de mim pela sua vida.

E agora estou para aqui a sofrer, a chorar, com o coração pisado e esmagado e partido em mil bocadinhos. E choro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 17:28

19 de Julho: parte I

here in littlebubble, em 20.07.13


The Killers no SuperBock SuperRock.

Melhor-concerto-que-já-vi! E acho que isso diz tudo!

Mas pormenorizando...

i) Sendo baixinha, tenho normalmente dificuldade em ver o concerto olhando para o palco, porque normalmente só vejo cabeças à frente. Desta vez, o palco era bastante alto e, apesar de não estar perto da fila da frente, vi o concerto praticamente todo "em directo", sempre de olho no Brandon

ii) A lista das músicas tocadas: OMG! Incrível

iii) A escolha da música de abertura

iv) A escolha da música de fecho

v) A minha música preferida

vi) O show de cores e luzes e lasers e explosões e fogo de artifício

vii) O bom ambiente do festival

viii) A cara de satisfação do Brandon sempre que o público cantava uma parte da música

ix) A interacção com o público, o falar em português para além do típico "oubrigadou"

x) A companhia de uma das minhas melhores amigas e uma tarde incrível de conversa

xi) O concerto dos Clã que revisitou tanta música antiga. Nem acredito que cantaram o "GTI", o "H2Omen" ou o "Sexto Andar". Como fiquei feliz!

xii) A surpresa agradável que foram os Black Rebel Motorcycle Club.

xiii) O chegar já perto do fim do concerto dos Kaiser Chiefs e nesse momento cantarem todas as músicas que conhecia: "Ruby", "I predict a riot", "Oh my god" e "Never miss a beat" todas de seguida.

xix) O gelado de tarte de amêndoa

xx) E os Killers...

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 17:17

Coisas que me irritam: VII

here in littlebubble, em 17.07.13

Hoje uma amiga acusou-me de me estar a isolar.

Porque é que quando somos solteiras não mandar mensagem a todo o momento é "isolamento" e quando estamos numa relação não o fazer é "viver a vida"?

 

Odeios duplos julgamentos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:18

The Killers - Human

here in littlebubble, em 16.07.13


Não é, claramente, a minha música preferida dos the Killers mas acho que ao vivo vai ser um momento incrível...e é já sexta-feira :)

Super Bock Super Rock!!!!! Mal posso esperar!

Alguém vai?

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 09:32

Parenthood.

here in littlebubble, em 14.07.13

Aqui estava eu, com as minhas séries todas já em férias de verão, com absolutamente nada para ver, quando me lembrei de uma série que já andava para ver há algum tempo, mesmo do meu género... Parenthood.

 

 

A história fala acerca de uma grande família, cujos patriarca e matriarca são, respectivamente, Zeek e Camille. São pais de 4 adultos. Adam, o mais velho e ao qual todos os irmãos recorrem pedindo ajuda ou conselhos, é pai de uma adolescente, Haddie, e Max, um miúdo com síndrome  de Asperger. Sarah, retorna a casa dos pais, com os seus dois filhos Amber e Drew, fugindo a um passado e a um ex-marido complicado. O terceiro filho, Crosby é o brincalhão da família e eterno solteirão. A mais nova do clã é Julia, uma advogada de sucesso, com uma filha pequena e um marido stay-at-home-dad.

 

Alguém vê esta série? Eu estou completamente viciada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

às 22:59

O arrependimento.

here in littlebubble, em 14.07.13

Aqui há uns tempos, fiz um quizz com umas amigas. Cada uma fazia uma série de perguntas e todas respondíamos e comparávamos respostas. Foi, para nós, uma forma de nos (re)conhecermos ao final de tantos anos de amizade. Houve respostas surpreendentes e outras já esperadas.

Uma das perguntas pedia que disséssemos qual era, para cada uma de nós, o pior sentimento do mundo. E para mim é o arrependimento.

Odeio arrepender-me e, incrivelmente ou talvez não, sinto arrependimento on a daily basis... Sou pouco corajosa e pouco activo e arrependo-me de não fazer. Sou nervosa e stressada e arrependo-me do que digo. Sou envergonhada e arrependo-me do que não digo.  Não actuo sem pensar e arrependo-me de não agir no momento certo. Sinto-me sozinha e arrependo-me de ter feito mais amigos. Olho para trás e arrependo-me de não ter vivido mais, de não estar a viver mais. Olho para as minhas unhas e arrependo-me de as ter roído. Olho para o pneu que teima em não sair e arrependo-me de ter comido mais uma fatia de bolo. Não consigo viver em modo carpe diem, porque vejo arrependimento a toda a volta. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 13:16

Cry me a river.

here in littlebubble, em 10.07.13

Já não chorava há muito tempo. Já não escrevia há muito tempo.

Passo os dias a tentar ocupar as horas com coisas para não ter que pensar, para não ter que sentir.Vejo séries e sinto o que as personagens sentem, para não ouvir o meu coração, para não ocupar a minha mente. Vivo as suas histórias, para não sentir falta de ter uma só minha.

 

Devia fazer um plano, decidir o que quero ou o que quero fazer mas nunca fui capaz. Não sei o que quero, não sei do que gosto, não tenho hobbies nem talentos especiais. Isto é o que sinto nos dias maus. E hoje é um dia mau. E portanto já chorei. Já chorei de raiva, de desilusão, de auto-pena. Já chorei por não me quererem e por não querer ninguém. Quero estar sozinha, não me apetece ver ninguém, mas não queria estar só. Estou mesmo triste hoje, mesmo em baixo.Sinto falta dele e irrita-me porque sei que já não deve sentir a minha falta. E choro porque deixei de querer saber se está bem. E choro porque estou sozinha. E choro porque é sempre a mesma coisa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:48

Estou deitada e penso.

here in littlebubble, em 05.07.13
Há momentos em que estou bem. Outros, em que me vou um pouco abaixo. Mas recupero. Posso levar mais tempo de umas vezes do que de outras, mas recupero. E depois há ainda aqueles momentos em que, mesmo estando bem, consigo sentir falta da companhia de alguém.
Quando me apetece falar, quando vejo uma receita escrita por ele no meu livro de receitas, quando está calor aqui e mesmo assim sinto falta do calor humano.
Tenho impressão que qualquer dia me esqueço como é...

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 01:44

Pág. 2/2



...retalhos de pensamentos, post its de emoções, pedaços de músicas, imagens que falam comigo e tudo mais aquilo que fizer a minha mente fervilhar...

E sobre mim...

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2013

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031



Back there

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D