Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


David Fonseca: I've loved and lost

here in littlebubble, em 23.08.12

Fui ontem até Cascais, às festas do mar ver o concerto de um músico que, para mim, é do melhor que temos no panorama nacional.

 

Sim, é ele. O David Fonseca.
Gosto dele desde os Silence 4, adoro a sua capacidade de escrever letras que a mim me fazem sentido, que têm significado e a música sempre tão diferente, tão original. Nota-se que é apaixonado por música. Parece que sabe o que eu sinto e escreve sobre isso.
Essa paixão, tal como outras que vou tendo, tento partilhá-las com as pessoas que me são próximas. Com a minha mãe, com o meu irmão, a minha sobrinha, com ele, com os meus amigos. E ele ficou também a gostar de DF. E como tal, não foi estranho saber que também ele ia às festas do mar, ver o DF. Mas foi estranho estar lá, a ouvir a música que eu gosto e que sei que também ele gosta e não estarmos juntas. Senti que algumas músicas me faziam mais sentido juntos. Não sei, custa ter vidas tão parecidas e que, no entanto, se afastaram de forma a se tornarem paralelas. E foi estranho pensar que há um ano atrás, nas mesmas festas do mar, estava tudo tão diferente. Era outra vida... Tínhamos a nossa nova casinha, estávamos juntos. Eu sinceramente pensei que era para sempre. Estava mesmo convencida disso. Éramos um do outro para sempre. Mas o DF avisou:
I've seen the highs and I've hit the lows (...)
I've seen them coming, I've seen them go (...)
I've loved and lost.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:21

Visitas e aliens (e não visitas de aliens)

here in littlebubble, em 23.08.12

Hoje estava bem.

Dormi muitas horas, acordei com dor de cabeça mas que passou, o trabalho foi escasso de manhã e apesar de ter levado na cabeça apenas pelo simples facto de não estar lá mais ninguém para ouvir, a manhã passou rápida e calma. À tarde tive folga, aproveitei para fazer limpeza a fundo na cozinha e casa de banho, limpei o pó de toda a casa e ahh..esqueci-me de passar a ferro (bem me parecia que me estava a faltar algo), andei de bicicleta, acabei de ver o Falling Skies (mais comentários sobre este assunto em baixo), descansei, adiantei a organização das coisas da viagem às capitais da Europa que já andava a adiar há muito tempo...enfim, tratei de uma série de coisas e estava bem.

Mas ele veio cá a casa depois de jantar buscar umas cartas que chegaram no correio. Acho-o sempre magro, mas lindo, mas nem foi esse o problema. O problema foi que quando estava a ir embora, mandou-me um beijinho da entrada, já com a porta semi-cerrada como costumava fazer todos os dias de manhã ao sair de casa. Exactamente igual. E fechou a porta. Exactamente igual. E eu fiquei parada a olhar para a porta sem saber como reagir. E a seguir corri para a janela do quarto, já com os estores semi cerrados e espreitei-o, enquanto se ia embora.........

 

...Hey, remember me? I remember you, walking away.... (just came to my mind)

 

.............e ele olhou para trás, para a janela.

Às vezes sinto-me uma parvinha, mas a verdade é que o beijo atirado da porta, que me soou tanto a familiar, aliado com o facto de ter olhado para trás, para a janela, enquanto eu olhava para ele, mexeram comigo. E fiquei a sentir um vazio tão grande... Quem disse que as coisas do coração são coisas fáceis de lidar?

Sim, estou melhor quando não o vejo nem falo com ele. Mas simplesmente não o sei afastar da minha vida definitivamente. Acho sempre que pode precisar de mim. E como tal, mantenho contacto não por mim ou pelos meus sentimentos, mas por ele e pelas suas necessidades.

Sim, sou uma parvinha que aqui anda. Mas ele também não é o monstro que possa transparecer pelas suas acções. Simplesmente o amor por mim acabou, ou desvaneceu-se no tempo, ou sei lá.

 

Mas agora acho que tenho que pensar em mim e no que preciso, uma vez na vida.

 

Quanto ao Falling Skies, gostei do rumo que as coisas estavam a ter. Quando vi Charleston destruída, fiquei com medo que tivesse sido mais uma parvoíce da série, mas não, sempre havia uma comunidade lá. E achei particularmente piada ao facto de o Mr. Locke (para mim vai ser sempre o Locke) ser o mega boss dessa comunidade.

Melhor momento do episódio final: a corrente humana em torno do Ben e do seu amigo skitter-de-olho-vermelho.

Achei estúpido, por outro lado, o Hal ter ficado com "parasitas"... Tinham que arranjar uma estupidez para o final da série não era? Não bastava já um Mason ligado aos bichos, agora outro? Grrr..

Quanto à pergunta final: ally ou enemy? Para mim é ally. Nenhum enemy se punha sozinho em frente àquela gentalha toda e ainda por cima abria a viseira. E depois, era para destruir este outros aliens (que já não parecem peixes mas sim macacos) que os fish-heads tinham fabricado aquela máquina destruidora. Este é o meu palpite.

Quanto ao que se espera da terceira season, sinceramente não entendo a necessidade da 2nd Mass sair de Charleston o mais rapidamente possível. Afinal, agora que resolveram as diferenças e os combatentes são uns heróis e independentemente de o Tom Mason não querer ser político, não quer dizer que não possam ficar... Afinal ali têm comida decente, caminha lavada e afinal, vem um baby a caminho...

De qualquer forma, a qualidade tem vindo a crescer e já vai longe os efeitos (pouco) especiais da primeira temporada. Esta segunda, sem dúvida, foi melhor.

Agora é esperar!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 00:25


...retalhos de pensamentos, post its de emoções, pedaços de músicas, imagens que falam comigo e tudo mais aquilo que fizer a minha mente fervilhar...

E sobre mim...

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Agosto 2012

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031



Back there

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D