Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


William Faulkner: Don't bother just to be better than your contemporaries or predecessors. Try to be better than yourself.

here in littlebubble, em 19.06.12

Irrita-me quando só sou eu me preocupo. Quando aquilo não é nada meu e quem se devia preocupar, está demasiado ocupada em parecer ocupada. Irrita-me a atitude do "depois-faço-depois-ligo-depois-trata-se-depois-eu-resolvo" e continuamos na molenguice do deixa para depois, na esperança que as coisas se resolvam sozinhas, por obra divina.

 

Irrita-me ter que trabalhar sem as condições adequadas para tal, ter constantemente a autoridade diminuída, cada vez menos acesso a informações de que preciso, ter que sempre dizer que não e comprometer o meu trabalho em relação aos utentes, quando eu tenho, tento imenso, mas vejo-me impedida por quem manda.

 

Irrita-me ninguém querer saber nem ninguém saber.

 

Irrita-me toda a revolução contra a evolução.

 

AAAhhh...há dias assim.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 19:38

G: Não sentes grandes momentos de solidão?

here in littlebubble, em 19.06.12


Hoje, ao falar ao telemóvel com um grande amigo meu, que me perguntou, precisamente "Como estás, diz lá? Não sentes grandes momentos de solidão?" apercebi-me que tenho muita gente preocupada comigo. Além dos meus pais, principalmente a minha mãe que me convida para lá ir jantar e almoçar todos os dias e me liga no mínimo três vezes ao dia, tenho também muitos amigos, que se preocupam, que me ocupam, me divertem e distraem. É nos momentos parados que me sinto sozinha. Nos fins de semana sem planos, nas horas mortas do fim do dia, quando penso em cozinhar, quando não se ouve nada além do silêncio que ecoa juntamente com a ventoinha do meu computador. Sinto-me sozinha, às vezes desamparada e triste. Mas há momentos em que penso que foi o melhor. Antes agora, antes já. Porque ainda existem muitos caminhos a percorrer, muitas coisas a ver, muita gente a conhecer. E há tanta coisa interessante por aí...


Ontem, ao falar com a V sobre o problema dos grupos de amigos que parece que estagnam quando se sai da adolescência, ela falou-me de uma iniciativa em que participou em que cada pessoa pertencente ao grupo levava para um evento combinado, fosse saída, cinema ou piquenique, um convidado, uma pessoa fora do grupo que ninguém conhecesse. Desta forma, existe possibilidade de contrariar esta tendência de estagnação e dá também oportunidade aos nossos amigos de conhecerem outras pessoas pertencentes à nossa vida, havendo oportunidade de alargar ainda mais o círculo. Achei a ideia completamente interessante e inovadora na medida em que todos os grupos de amigos em que me insiro estão completamente estagnados! De entre as minhas amigas da faculdade e as pessoas com quem ainda me dou do secundário, não há quase ninguém que tenha namorado novo! Está tudo mais que comprometido há ANOS! Ninguém entra nem sai para os grupos... E assim sendo, como fazem as solteiras do grupo para conhecer pessoas? Irrita-me que não pensem nisso!

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 00:18


...retalhos de pensamentos, post its de emoções, pedaços de músicas, imagens que falam comigo e tudo mais aquilo que fizer a minha mente fervilhar...

E sobre mim...

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2012

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930



Back there

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D